.

.

.

.

.

.

Vereadora acusa ACM Neto de beneficiar empresa de primo em obras da SMS

|

O Ministério Público Estadual (MPE) encaminhou para o Ministério Público Federal (MPF) um processo que investiga a prefeitura de Salvador por suspeita de improbidade administrativa. O MPE estava com o processo até o último dia 10 de julho, e como a licitação tratava de verbas federais, o órgão encaminhou o caso ao MPF.

Segundo a vereadora Aladilce (PCdoB), a denúncia partiu do empresário Jorge Botelho, sócio-diretor da AGL, que em 2014 firmou contrato com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para construção de sete Unidades de Saúde da Família, após vencer a licitação pública.

No entanto, o empresário alega ter sido boicotado pela prefeitura, que inviabilizou a execução das obras. No ano seguinte, a prefeitura de Salvador rescindiu o contrato com a AGL, beneficiando a segunda colocada na licitação, a AIF Brasil Construções, de propriedade de Frederico Maron Neto, que é primo do prefeito ACM Neto (DEM).

Jorge Botelho alega que as áreas indicadas pela prefeitura para a construção das unidades de saúde já estavam ocupadas, com residências, barracas e campos de futebol. Mesmo levando a situação para a Secretaria de Saúde, a pasta não solucionou o problema e nem indicou novas áreas para construção. Além disso, o empresário afirma que o secretário José Rodrigues chegou a solicitar à AGL a construção de um campo de futebol, para substituir uma das áreas, se utilizando de recursos que deveriam ser destinados para a Saúde. O empresário afirma que a prefeitura chegou a liberar R$ 79 mil para a obra, que foi recusada pela AGL, por não constar no projeto. (Bocão News)

 

©2011 NOTÍCIAS DE UBATÃ ::: Conectado com Você !!! | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Ubatahosting