.

.

.

.

.

.

Ilhéus: Bebê morre após parto em casa e mãe diz que não foi atendida pelo Samu

|

Bebê morre após parto em casa e mãe diz que não foi atendida pelo Samu após 11 ligações; (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)
 (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)
Um bebê prematuro morreu logo depois do parto em casa na cidade de Ilhéus, no sul da Bahia, e a mãe da criança relatou que o óbito ocorreu por não ter sido atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) mesmo após ter ligado para o órgão 11 vezes.
Um amigo da família da jovem chegou a ir na sede do Samu no município e fez um vídeo mostrando que duas ambulâncias que poderiam ter sido deslocadas para o atendimento da mulher estavam paradas na garargem. A Secretaria de Saúde do Município lamentou o ocorrido e disse que não houve atendimento porque as linhas telefônicas do Samu estavam mudas quando a mãe da criança ligou.
O caso ocorreu na madrugada de terça-feira (2). A mãe da criança, Elian Estefane Silva, de 23 anos, estava no sétimo mês de gestação e afirmou que estava em casa quando começou a sentir cãibras quando se deitou para dormir, por volta da meia noite. Ela contou que foi ao banheiro e começou a sentir contrações. Depois, disse que percebeu que a criança estava nascendo.
Mãe conseguiu carona para ir até hospital, mas bebê morreu antes de chegar à unidade médica (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)
 (Foto: Reprodução/TV Santa Cruz)
A jovem, então, disse que resolveu acionar o Samu. Afirma ter feito 11 ligações, mas nenhuma foi atendida. "Foi horrível, porque eu acho que se o Samu tivesse atendido a ligação, meu filho estaria comigo", relatou.
Elian conta que conseguiu uma carona para ir até o Hospital São José, mas diz que a criança morreu antes mesmo de chegar na unidade médica. Já na unidade médica, Elian foi atendida e liberada após ser medicada.
A Secretaria de Saúde de Ilhéus disse que o Samu não negou atendimento e disse que nenhuma ambulância foi deslocada por conta do problema nas linhas telefônicas.
A assessoria de comunicação da operadora disse que um levantamento será feito para verificar o que aconteceu e que, depois disso, deve se pronunciar sobre o ocorrido.

Com relação à morte da criança, a Secretaria de Saúde de Ilhéus informou que o bebê nasceu envolto pela bolsa amniótica, que reveste o feto na barriga da mãe, e como não houve ruptura da bolsa a criança ficou impossibilitada de respirar. Isso, segundo o órgão, pode ter contribuído para o óbito. (G1)

 

©2011 NOTÍCIAS DE UBATÃ ::: Conectado com Você !!! | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Ubatahosting