.

.

.

.

.

.

Trabalhadores em condição análoga à escravidão são resgatados em Ribeirão do Largo

|

Três trabalhadores foram resgatados, nesta segunda-feira (05), durante ação de combate ao trabalho escravo no município de Ribeirão do Largo, na região Sudoeste da Bahia. Segundo Admar Fontes Júnior, coordenador do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo na Bahia (NETP), todos os resgatados são do gênero masculino, com idades entre 40 e 55 anos, e estavam trabalhando em uma fazenda, sem condições de alojamento e higiene.

Ele afirmou que os trabalhadores são do município de Itambé e foram para a fazenda através de um aliciador. No local, um dos alojamentos tinha estrutura comprometida, com vigas expostas e escoradas por madeiras. "Os trabalhadores dormiam no mesmo local que era utilizado para guardar ração dos animais. As camas também eram improvisadas e apesar do frio que se abate sobre a região, eles não tinham colchões e cobertores", contou.
Além disso, os alojamentos não possuíam água potável, não tinha sanitários em condições de uso, nem local para banho ou para que os trabalhadores pudessem realizar suas necessidades. "Nenhum dos trabalhadores tinha registro em CTPS, e um deles já estava trabalhando há 14 anos sem direito a férias e 13º salário", contou Fontes, reiterando que "a exploração de trabalhadores em condições análogas à de escravo é crime, e gera repercussões administrativas, cíveis e criminais. O empregador deverá regularizar a situação dos trabalhadores de forma retroativa, bem como oferecer condições dignas de trabalho.

A operação foi realizada por equipes o Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo na Bahia (NETP) da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e de outros órgãos que compõem a Comissão para a Erradicação do Trabalho Escravo na Bahia (Coetrae). (Bocão News)

 

©2011 NOTÍCIAS DE UBATÃ ::: Conectado com Você !!! | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Ubatahosting