.

.

.

.

Brigadistas são presos suspeitos de incendiar área de proteção no Pará

|

Resultado de imagem para Brigadistas são presos suspeitos de incendiar área de proteção no Pará
A Polícia Civil do Pará prendeu preventivamente quatro brigadistas que combatem incêndios florestais. Eles são considerados suspeitos de atear fogo numa área de proteção ambiental - e negam a acusação. A operação foi na vila de Alter do Chão, distrito de Santarém, no Sudoeste do Pará. Os quatro presos fazem parte de uma brigada de incêndio florestal voluntária, que atua na região desde 2018.

Segundo a Polícia Civil, eles são suspeitos de provocar as queimadas em uma área de preservação ambiental, em Alter do Chão, em setembro de 2019. As chamas destruíram a vegetação por quatro dias. Os investigadores disseram que reuniram documentos, vídeos e interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça, que comprovariam a participação dos suspeitos na queimada.
Imagem relacionada
Segundo a polícia, eles teriam botado fogo na mata para conseguir doações de organizações não governamentais. Os policiais também cumpriram mandados de busca e apreensão nas sedes da Brigada de Incêndio de Alter do Chão e da ONG Projeto Saúde e Alegria, onde um dos presos também trabalha. Foram apreendidos documentos e equipamentos.

Segundo a polícia, o objetivo é apurar a suspeita de que os presos teriam declarado, em um dos relatórios financeiros da brigada, um valor de doações menor do que o que teria sido arrecadado.

Ainda segundo a polícia, os presos devem responder por dano à unidade de conservação e associação criminosa. (Jornal Nacional)

 

©2011 NOTÍCIAS DE UBATÃ ::: Conectado com Você !!! | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Ubatahosting